Notícias

Estudo da BSA aponta redução de três pontos no uso de software não licenciado no Brasil

Estudo da BSA aponta redução de três pontos no uso de software não licenciado no Brasil

Além da queda de 53 para 50%, Brasil é o país com menor índice da América Latina e entre as nações do BRIC. A porcentagem global de software de PC instalado sem licença subiu de 42% em 2011 para 43% em 2013. Entre as regiões, a América Latina teve a terceira taxa mais alta, 59%.

Brasil — 24 de junho, 2014 —

Para os usuários de computadores, o principal motivo para não terem instalados em suas máquinas softwares não licenciados são as ameaças de segurança representadas pelos malwares – que muitas vezes se instalam nas máquinas por meio de vírus, worms e spywares. Entre suas preocupações específicas estão invasões por hackers e perda de dados. Entretanto, na contramão desse receio, 50% dos softwares instalados em computadores pessoais no Brasil em 2013 não estavam devidamente licenciados.

Estes e outros resultados divulgados hoje na Pesquisa Global da BSA sobre Software ressaltam a necessidade de práticas eficazes de gestão de software, principalmente em ambientes de negócios.
“Os prejuízos causados pelo uso do software não original afetam não apenas a indústria de software. As consequências trazem danos econômicos para o País, que perde na arrecadação de impostos e sofre com a redução da oferta de trabalho. E não para por aí, quando essa prática sai do âmbito doméstico e chega ao ambiente corporativo os riscos se tornam maiores. É preocupante ver empresas que deveriam ter uma postura eticamente comprometida com o uso do software licenciado perpetuando essa prática em suas dependências, principalmente ante as consequências alarmantes que isso pode ter, tanto em termos de penalidades judiciais quanto de riscos à segurança da empresa”, ressalta Frank Caramuru, diretor da BSA no Brasil.

A Pesquisa Global da BSA sobre Software é realizada a cada dois anos para a BSA pela IDC, que este ano entrevistou usuários de computadores em 34 mercados, incluindo cerca de 22.000 consumidores e usuários comerciais de PC e mais de 2.000 gerentes de TI. Entre os resultados apurados:

  • A taxa de software para PC instalado sem a devida licença no Brasil foi de 50% em 2013, representando uma queda de 3% em relação a 2011. O valor comercial do software não licenciado totalizou US$ 2,851 bilhões.
  • A razão principal que os usuários de computadores em todo o mundo citam para não usar software não licenciado é evitar ameaças de segurança devido aos malwares. Entre os riscos associados com o software sem licença, 64% dos usuários globais citaram o acesso não autorizado por hackers como uma das principais preocupações e 59% apontaram a perda de dados.
  • Os gerentes de TI do mundo inteiro expressam uma preocupação compreensível de que o software não licenciado possa causar danos, mas menos da metade dizem estar totalmente confiantes de que o software da sua empresa está devidamente licenciado.
  • Somente 38% das empresas no Brasil possuem políticas escritas que exigem o uso de software devidamente licenciado.

Diante deste cenário, a BSA tem direcionado seus esforços na realização de ações regionais em cidades estratégicas do Brasil. Nesses locais onde o uso do software não licenciado é mais comum, tem atuado fortemente na conscientização, no sentido de incentivar as empresas a estabelecer políticas formais escritas sobre o uso do software. Num contexto em que implementar programas de gestão de ativos de software (SAM) são uma necessidade , a BSA desenvolveu o Verafirm, um programa que oferece certificação SAM apoiada pela indústria e ferramentas de gestão para empresas.

“O uso de software não licenciado é uma questão de governança organizacional - e este estudo mostra que há uma clara necessidade de melhoria", declarou a presidente e CEO da BSA, Victoria Espinel. "Existem passos básicos que podem ser tomados por qualquer empresa para assegurar sua total conformidade, como o estabelecimento de uma política formal de uso de software licenciado e manutenção de registros cuidadosos. As empresas devem considerar também a implementação de programas de gestão de ativos de software (SAM) mais robustos que sigam diretrizes internacionalmente aceitas. Estes programas SAM podem entregar valor substancial, assegurando a existência de controles adequados para fornecer uma visão completa sobre o que está instalado em uma rede. Isso ajuda as organizações a evitar riscos operacionais e de segurança, e assegura que tenham o número correto de licenças para seus usuários.”

Entre outras conclusões da Pesquisa Global da BSA sobre Software estão as seguintes:

  • A porcentagem global de software de PC instalado sem licença subiu de 42% em 2011 para 43% em 2013. Isso se igualou ao recorde de 2009, pois as economias emergentes nas quais o uso de software não licenciado era preponderante continuaram sendo responsáveis pela maioria crescente de todos os PCs em serviço.
  • O valor comercial de software para PC não licenciado instalado totalizou globalmente USD 62,7 bilhões em 2013.
  • A região com a maior taxa de instalações de software não licenciado para PCs em 2013 foi a Ásia-Pacífico, com 62%. Isso representou um aumento de 2% em relação a 2011, com o valor comercial dessas instalações de software não licenciado atingindo USD 21 bilhões.
  • A Europa Central e Oriental tiveram a segunda taxa mais alta de instalações de software sem licença, com 61%, seguidas pela América Latina com 59% e o Oriente Médio e a África, também com 59 %.
  • A América do Norte continua tendo a taxa regional mais baixa, 19%, embora isso constitua um valor comercial significativo de aproximadamente USD 10,9 bilhões.
  • Na Europa Ocidental, a taxa geral caiu três pontos, baixando para 29% em 2013, com valor comercial de USD12,8 bilhões.
  • Na União Europeia, a taxa caiu dois pontos, baixando para 31% em 2013, com valor comercial de USD13,5 bilhões.

Uma cópia completa da Pesquisa Global da BSA sobre Software, incluindo dados específicos por país, encontra-se disponível para download no website da BSA: www.bsa.org/globalstudy.

Sobre a BSA

A BSA | The Software Alliance (www.bsa.org) é a maior defensora global da indústria de software perante governos e no mercado internacional. Seus membros estão entre as empresas mais inovadoras do mundo, criando soluções de software que estimulam a economia e melhoram a vida moderna.
Com sede em Washington, DC, e atuando em mais de 60 países no mundo inteiro, a BSA é pioneira em programas de conformidade que promovem o uso do software legítimo e defende políticas públicas que promovem inovações tecnológicas e estimulam o crescimento da economia digital.

Assessoria de Imprensa

Gabriela Potti
55-11-5908-8210
redação.gabriela@ppagina.com

Sobre a BSA

A BSA | The Software Alliance (www.bsa.org) é o maior defensor global do setor de software. É uma associação de empresas de porte mundial que investem bilhões de dólares todos os anos na criação de soluções de software que impulsionam a economia e aumentam a qualidade da vida moderna. Através de relações internacionais com governos, da fiscalização de propriedade intelectual, e de atividades educacionais, a BSA amplia os horizontes do mundo digital e atrai confiança para as novas tecnologias que o impulsionam.
Mais >>


Techpost Facebook

Siga A BSA